Mensagens de reflexão - Vol. 2

OLÁ GNT !

COM O SUCESSO DA OUTRA POSTAGEM E OS VÁRIOS PEDIDOS DE BIS - e em pensar que eu achei que iria ser um fracasso de postagem, mas valeu pelo carinho galera e continuem comentando - EU VIM AQUI POSTAR MAIS UMA MENSAGEMZINHA, SÓ QUE ESSA É DESTINADA AOS ROMÂNTICOS VISITANTES DO BLOG, É... EU SEI QUE HOMEM NÃO GOSTA MUITO DESSAS COISAS, MAS EU RECOMENDO, A HISTÓRIA É LINDA *-*

A CEGUEIRA DO AMOR



Todos os sentimentos dos homens, reunidos num lugar da terra, tiveram uma idéia:

Vamos brincar de esconde-esconde? A curiosidade sem poder conter-se perguntou: Esconde-esconde? O que é isso?

É um jogo, explicou a loucura, em que eu fecho meus olhos, conto até 100 enquanto vocês se escondem. Quando eu terminar começo a procurá-los e o primeiro que eu encontrar ocupa o meu lugar no jogo.

O entusiasmo dançou, a alegria deu tantos saltos que acabou convencendo a dúvida e até a antipatia, que nunca se interessava por nada. Mas nem todos participaram.

A soberba opinou que era um jogo muito tolo e a covardia preferiu não se arriscar. A verdade preferiu não se esconder.

Um, dois, três... começou a contar a loucura.

A primeira a se esconder foi a pressa... a fé subiu ao céu e a inveja se escondeu atrás da sombra do triunfo, que com seu próprio esforço tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta. O esquecimento... não me recordo onde se escondeu...

Quando a loucura estava lá pelo número 99, o amor ainda não havia achado lugar para se esconder... até que encontrou um roseiral e decidiu ocultar-se entre as rosas.

100 ! Terminou de contar a loucura. E começou a busca.

A primeira a aparecer foi à pressa. Depois escutou a fé... num descuido encontrou a inveja e, claro, pôde deduzir onde estava o triunfo. A dúvida foi mais fácil ainda, encontrou-a sentada numa cerca sem decidir em que lado se esconder.

E assim foi encontrando a todos: o talento, nas ervas frescas, a angústia numa cova escura... apenas o amor não aparecia.

Quando a loucura estava quase desistindo encontrou um roseiral, pegou uma forquilha e começou a mover os ramos. No mesmo instante ouviu-se um doloroso grito. Os espinhos tinham ferido o amor nos olhos.

A loucura não sabia o que fazer para se desculpar... chorou, rezou, implorou e até prometeu ser seu guia.

Desde então o amor é cego e a loucura sempre o acompanha.

comentem (yn'
thaysaflower, aqui

COLABORE VOCÊ TAMBÉM !
Vocês também podem me ajudar a escolher o tema da próxima mensagem: ysa_flower@hotmail.com ~ adicionem, aceitarei a todos. Espero a colaboração de vocês.

3 comentários:

Everton disse...

Ooo thaysaa muito bom, e que história é essa de que homem não gosta dessas coisas ?u.u, eu sou homem e gosto e tem muitos outros que gostam também ^^,vlw pelo post thaysa continue assim :)

thiago disse...

puft , exatamenT qe hst é essa de qe homem n gosta dessas coisas ? +2 eu sou romantic .-. adoro isso tbm

Letícia disse...

OHIAEHOIAEIH, vss são fofos *-* amei o post Melit, parabéns :D:D